Novidades

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Deus é a Origem das Origens

Por Pastor Eliy Barbosa
12 de novembro de 2009


Como pode alguém compreender o amor de Deus? Como disse Sofar, o naamatita, “porventura alcançarão os caminhos de Deus ou chegarás à perfeição do Todo-Poderoso?” (Jó 11.7).

O amor de Deus é mais alto do que os céus, mais profundo do que o inferno, mais comprido do que a terra e mais largo do que o mar (Efésios 3.17, 18; Jó 11.8, 9). Por isso está escrito que Deus é “poderoso para fazer tudo muito além de toda medida do que pedimos ou entendemos” (Efésios 3.19, 20).

Muitos que amam a Deus, não o amam por Ele, mas em função de interesses próprios. Mas devemos então adorar a Deus pelo que Ele é. Adorá-Lo em razão de Sua natureza, em função do Seu ser em Si mesmo.

Se depender unicamente dos “racionalistas”, os homens perdem a esperança e ficam presos à um sistema que limita o conhecimento humano aos fatos materiais (I Coríntios 15.19). Se os ensinos de Cristo forem apenas palavras sábias de um homem para esta vida, então os que nelas acreditam farão parte do povo mais infeliz da terra. Não existirá lugar para o Espírito, pois colocaram a própria razão como autoridade suprema.

Mas nem a razão ou a natureza pode revelar plenamente a Verdade alcançada pela fé: Deus está acima de todo espaço, todo o tempo e todo o conhecimento, e intervém no Universo em favor do homem (Hebreus 1.1).

Ninguém é autosuficiente e todos precisamos de Deus, tanto quanto uma corça ofegante necessita de água no deserto (Salmo 42.1-2). E Deus espera amorosamente que todas as pessoas se convertam de seus maus caminhos (Ezequiel 18.29-32).

A Bíblia não é um longo discurso filosófico, e nem sequer pretende propor uma filosofia, mas nos revela que não existe efeito sem causa (Gálatas 6.7). Em um processo de regressão em um debate científico sobre o “efeito que é a causa de outro efeito”, chega-se a diversas hipóteses que desenvolvem mais dúvidas do que respostas.

Um regresso “ad infinitum” é um absurdo que deve ser normalmente rejeitado. Este debate terminaria questionando, formulando e reformulando as mesmas dúvidas ou apenas transferindo o problema da origem da causa anterior.

Mas uma regressão à luz da Bíblia revelaria que a razão causal e finalista de tudo quanto não possui razão de ser é o próprio Deus (Atos 17.28), a única natureza incausada. A própria criação nos revela que não é nela que devemos buscar a razão de ser. Pois a criação é resultado da atividade criadora de um Deus Pessoal (Apocalipse 1.8) e não de um conjunto de forças cegas e destituídas de inteligência.

Hoje somente quem “divinizou” o racionalismo e a tecnologia, não consegue enxergar A VERDADE que está diante de seus olhos: DEUS É A ORIGEM DAS ORIGENS.

Por não compreender suas limitações, se recusam a dobrar seus joelhos perante a sabedoria de Deus. Pois para aquilo que cada pessoa tem de melhor, está escrito que Deus possuí “um caminho ainda mais excelente.” (I Coríntios 12.31)

“Deixem de enganar-se a si mesmos. Se você pensa que tem sabedoria acima do normal, conforme avaliação pelos padrões deste mundo, faria melhor se pusesse tudo de lado e se tornasse um tolo, antes de permitir que isso o afastasse da verdadeira sabedoria do alto. A sabedoria deste mundo é loucura para Deus. Tal como o livro de Jó afirma, Deus usa a própria inteligência do homem para apanhá-lo; ele tropeça na sua própria ‘sabedoria’ e cai. E, de igual modo, no livro dos Salmos, nos é dito que o Senhor conhece muitíssimo bem como a mente humana raciocina e quão louca e fútil ela é” (I Coríntios 3.18-20 – Versão Linguagem de Hoje).



Trecho do livro "O Pai das Luzes", segundo livro da série Bereshit, do Pastor Eliy  Barbosa

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Download de Livros

Eliy Barbosa em

Para Saber +

Igreja Plenitude do Poder de Deus

Igreja Plenitude do Poder de Deus
Ministério Pastor Eliy Barbosa