Novidades

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

II Timóteo 1.7 Existe um Espírito em Você!

Por Pastor Eliy Barbosa

04 de fevereiro de 2010

Timóteo era o jovem pastor encarregado da importante igreja de Éfeso. Seu pai espiritual, Paulo, estava preso em Roma e sabia que o seu fim se aproximava rapidamente (II Timóteo 4.6). Ele se preocupava em enviar ao jovem Timóteo várias instruções preciosas para que ele pudesse cumprir o qual foi chamado.

Sua carta continha apelos comoventes. Paulo via as suas próprias circunstâncias e se preocupava com Timóteo. Apesar de preso, abandonado por todos (com exceção de Lucas), esperando por sua iminente execução, Paulo abandonado por todos (com exceçnias circunstPaulo v declarou: “Pois o Espírito que Deus nos deu não nos torna medrosos; pelo ministério para o contrário, o Espírito nos enche de poder e de amor e nos torna prudentes” (II Timóteo 1.7).

Paulo já havia passado por diversas situações difíceis na vida. Na verdade, acho que ninguém sofreu como Paulo ao testemunhar o amor de Jesus. Uma carta de Clemente de Roma, no segundo século, testifica que Paulo esteve preso sete vezes. Além disto, ele foi chicoteado cinco vezes, apanhou de vara três vezes, sofreu tentativas de linchamento e foi apedrejado.

Ele havia escrito cartas que percorreriam o mundo, anunciando as boas novas de salvação. Paulo também havia se tornado uma carta viva; não somente por sua conduta de vida, mas pelas terríveis marcas de surras e apedrejamento que trazia em seu corpo. Seu corpo testemunhava Jesus. Em cada uma destas situações Deus o havia livrado para que ele pudesse ir mais adiante, levando o Evangelho para lugares e pessoas inacessíveis.

Mas agora era diferente. Ele sentia que algo começava a mudar. Na verdade Paulo sabia que logo iria escrever uma nova carta. Uma carta que seria escrita com o seu próprio sangue. Sua morte iria testemunhar ao mundo o poder da fé em Cristo Jesus.

Foi durante a severa perseguição de Nero, que Paulo foi levado a Roma onde passou nove meses de prisão, no ano de 67. Estava condenado. Em função de sua cidadania romana, Paulo não poderia ser crucificado, pois era uma condenação humilhante para um cidadão romano. Segundo Clemente de Roma, por ordens de Nero, Paulo foi levado para fora dos muros da cidade, onde foi decapitado por uma espada.

Do outro lado da carta estava Timóteo. Ele também tinha seus desafios pela frente. Jovem, inexperiente e responsável por uma das sete igrejas mais importantes do mundo. Timóteo podia sentir medo de se deparar com situação que não saberia como lidar.

Ele havia sido testemunha dos incríveis livramentos de Deus na vida de Paulo. Atento aos apelos comovidos daquela carta, seria natural que Timóteo temesse: a iminente morte de seu líder era o sinal de que uma grande e indescritível perseguição cairia sobre a Igreja.

Timóteo também enfrentou as prisões romanas em diversas ocasiões. Ele sabia que a perseguição estava chegando. E mesmo após a morte de Paulo ele continuou a pregar. Aquele jovem possuía uma fé inabalável, nada o desanimava.

Desde menino ele conhecia as Escrituras Sagradas e as promessas que ela continha (II Timóteo 3.15). Ainda jovem, ele já se tornara um exemplo até mesmo para os anciões (I Timóteo 4.12). Isso graça aos esforços de seu líder Paulo e do apoio de sua família (II Timóteo 1.5).

Segundo o testemunho de Nicéfero, no segundo século, foi durante o reinado de Domiciniano (no ano 96 a.D.), que Timóteo foi espancado e apedrejado até a morte em Éfeso. A mesma cidade na qual ele dedicou parte de sua vida em pregar o amor de Deus.

---------------------------------------

Quando não se está plenamente certo da vontade, do chamado de Deus, tudo que se faz está sob o domínio do medo. E o fruto de um trabalho permeado por medo é a frustração.

Quem não conhece a vontade de Deus faz coisas que Ele não mandou ou para as quais não foi chamado. Daí nasce a frustração. A frustração nada mais é do que o acúmulo de atividades motivadas por zelo e amor humanos.

Recuse-se a carregar qualquer peso ou fardo que o Senhor não tenha lhe dado. Esqueça o fardo de preocupações que a vida trás sobre você. Paulo tinha grandes problemas que o cercavam. Timóteo tinha grandes desafios pela frente. Mas eles lançaram todas essas ansiedades, entregaram de forma decisiva todas as suas preocupações a Deus, pois Ele cuida de cada um de nós (II Pedro 5.7).

Não tenha medo, conserve o equilíbrio, não perca o foco do seu chamado. Coloque Deus no centro de todas as coisas. Não se torne um impotente espiritual. Não deixe que sua vida seja permeada por um espírito de covardia.

Deus lhe deu um Espírito de poder, para exercer autoridade plena. Também lhe deu um Espírito de amor, para que você saiba como exercer esta autoridade. E a principal característica da presença de Deus é a moderação, a sobriedade, o domínio próprio, o equilíbrio!

Lance o medo fora, deixe de ser covarde, pois Deus nos enche de poder, de amor e nos torna prudentes.



Trecho do livro "Tire Deus do Armário" de Pastor Eliy Barbosa - Igreja Cristã Plenitude

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Download de Livros

Eliy Barbosa em

Para Saber +

Igreja Plenitude do Poder de Deus

Igreja Plenitude do Poder de Deus
Ministério Pastor Eliy Barbosa