Novidades

sábado, 22 de maio de 2010

Gênesis 37 Muito Além dos Sonhos

Por Pastor Eliy Barbosa

José tinha apenas 17 anos quando Deus lhe revelou a visão profética para sua vida. O mais moço entre seus 10 irmãos, José vivia um paradoxo entre ser o predileto de seu pai Jacó e odiado por seus irmãos.

Este ódio tomou uma crescente desmedida quando José começou a ter sonhos (Gênesis 37.8). Sonhos de esperança e honra para José, mas perturbadores para seus ciumentos irmãos (Gênesis 37.10-11).

As grosserias, a raiva, o ódio e a inveja de seus irmãos culminaram na execução de um plano humilhante: a venda de José como escravo pelos próprios irmãos (Gênesis 37.28).

A descrição que o salmista faz de José é de “... um homem vendido como escravo. Os seus pés foram presos em correntes, e no seu pescoço puseram uma coleira de ferro” (Salmo 105.17-18). Os anos seguintes da vida de José foram marcados por dificuldades e injustiças.

Quando José parecia começar a se levantar e a receber o mínimo de dignidade humana, ele foi falsamente acusado de tentativa de estupro e colocado em uma prisão. As correntes voltaram aos seus pés e a coleira voltou ao seu pescoço (Gênesis 39.10-20).

Não, o grande conflito de José não era a rejeição de seus irmãos; não era a condição humilhante de escravo; não eram os anos de solidão em uma terra desconhecida; não era a carência por afeição; não era a dor da injustiça que o fez prisioneiro; não eram os dramas psicológicos de uma vida em correntes...

O conflito de José era olhar para os grilhões que o prendiam e mesmo assim acreditar nos sonhos de sua juventude. Como ter certeza que não foram apenas sonhos, enganos de seu coração? Como saber se de fato Deus havia lhe falado? Será que José havia desperdiçado 13 anos de sua vida fiel a nada (Gênesis 37.20)?

Foi Deus quem mandou José para o Egito. Durante todo esse tempo Deus preservou a vida de José, pois Ele tinha um propósito. Deus permitiu que José ficasse “... na prisão até que se cumpriu o que ele tinha dito. A Palavra do Senhor Deus provou que José estava certo” (Salmo 105.19).

José não ficou com o coração nas circunstâncias, seus olhos não se fixaram nas correntes, ele não se “limitou” ao fato de não ter a opção de ir ou vir. Ele não procurou “ajudar” Deus a cumprir a visão profética em sua vida. Não tentou subir socialmente através de um relacionamento sexual com a mulher do seu senhor. Não organizou um motim ou uma rebelião para que pudesse fugir. Na cadeia não se tornou membro ou líder de alguma facção criminosa.

Ele esperou, confiou e provou da Palavra de Deus. Pois toda promessa passa pelo teste do tempo, para que o homem seja provado e aprovado pela Palavra de Deus.


Trecho do livro "Tire Deus do Armário" de Pastor Eliy Barbosa - Igreja Cristã Plenitude

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Download de Livros

Eliy Barbosa em

Para Saber +

Igreja Plenitude do Poder de Deus

Igreja Plenitude do Poder de Deus
Ministério Pastor Eliy Barbosa