Novidades

sábado, 27 de dezembro de 2014

Me Ama - Diante do Trono

Por Pastor Eliy Barbosa
14 de setembro de 2014

Não existe nada mais forte e constrangedor do que o Amor do Pai e do Senhor Jesus Cristo. No Livro dos Provérbios está escrito: "Então, eu estava com ele e era seu arquiteto, dia após dia, eu era as suas delícias, folgando perante ele em todo o tempo” (Provérbios 8.30).

O capítulo 8 de Provérbios fala de algo chamado “Sabedoria” que fazia companhia para o próprio Deus. O Novo Testamento traz uma nova revelação sobre esta “Sabedoria”: "Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou da parte de Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção" (I Coríntios 1.30).

A Epístola aos Coríntios afirma que Jesus é a Sabedoria de Deus. Sob a luz desta revelação, Provérbios está dizendo: “Jesus folgava, se alegrava, festejava diante do Pai. Ele era a delícia do Pai e estava com Deus desde o princípio do mundo. Jesus era a delícia do Senhor, era a comunhão, era o contato, era a intimidade”.

E a Palavra de Deus em Provérbios diz mais. Está escrito: "O Senhor me possuía no início de sua obra, antes de suas obras mais antigas. Desde a eternidade fui estabelecida, desde o princípio, antes do começo da terra" (Provérbios 8.22-23).

Jesus já estava com Deus antes que houvessem mares ou fontes de água (Provérbios 8.24); antes que houvessem montanhas ou morros (Provérbios 8.25); antes que houvessem terras, continentes ou um punhado de terra para alguém segurar em suas mãos (Provérbios 8.26).
Jesus estava com Deus antes de descer à terra e provar das dores humanas. Antes de provar da humilhação, provar da cruz, provar do desprezo de todos os homens. Antes de ser rejeitado, antes de ser crucificado, antes de provar da morte.

E apesar dEle ser Deus - e assim já saber de tudo antes de tudo - Ele faz uma declaração impressionante em Provérbios 8.31. Onde está escrito: "Regozijando-me no seu mundo habitável e achando as minhas delícias com os filhos dos homens".

A declaração de Jesus foi: “Eu quero Me regozijar entre os homens, e as Minhas delícias são as pessoas que um dia Eu conhecerei!”. Im-pres-sio-nan-te!


O Senhor poderia ter escolhido qualquer canto do Universo, ter escolhido qualquer lugar. Mesmo em nossa galáxia existem milhares de estrelas. Poderia ter escolhido qualquer outro sistema planetário, mas disse para o Pai: “Se Eu deixo hoje a nossa comunhão e a nossa delícia, faço da Terra e dos filhos dos homens o Meu prazer, a Minha delícia, o Meu mundo habitável”.

Jesus então escolhe deixar a comunhão do Pai para ter a comunhão com você. Para fazer de você a delícia dEle. Até então Jesus era a própria Delícia, mas de repente Ele diz: “Pai, Eu Te amo, em Ti Eu Me deleito. Mas Eu quero descer, quero que as pessoas sejam as minhas delícias”.

 Tem ciúmes de mim /
O Seu amor é como um furacão /
E eu me rendo ao Vento de Sua Misericórdia.

Então de repente não vejo mais minhas aflições /
Eu só vejo a Glória /
E percebo quão maravilhoso Ele é /
E o quanto Ele me quer.

O, Ele me amou /
O, Ele me ama /
Ele me amou

Eu creio em algo chamado “pré-conhecimento de Deus”. Antes que qualquer um de nós fôssemos uma sementinha - antes que houvesse qualquer notícia de que um dia nós iríamos nascer - o Senhor sabia o nome de cada pessoa. E sabia com um pré-conhecimento preciso de quem um dia faria parte do Seu Corpo celestial: em cada continente, em cada país e em cada época. O Senhor sabia exatamente quem, em que ano e quanto estaria com Ele.

De certa maneira, ao saber o meu e o seu nome, ao saber que você estaria com Ele, ao saber que você lhe dedicaria tempo de sua vida para buscar a Sua Presença - isso foi suficiente para alegrar o coração do Senhor!

Em Sofonias está escrito: "Ele se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo" (Sofonias 3.17). A Palavra de Deus está dizendo: “Deus irá se deleitar em você, em mim, nas nossas vidas”. Homens e mulheres pecadores, frágeis, mas que um dia resolvemos nos permitir em se tornar a morada de Deus.

Não se engane, amado do Senhor, Deus não mora em um país. Deus não mora em capital nenhuma – nem mesmo em Jerusalém. Deus não mora no alto de uma montanha, Deus não mora nas nuvens, Deus não mora na escuridão da noite e nem na luz do Sol. Deus não mora no vento ou em árvores. Não.

Deus pode estar presente em todos os lugares, mas Deus habita naquele que um dia disse: “Senhor Jesus cura o meu coração, eu Te aceito como Senhor e Salvador da minha vida”. Você e eu podemos bater no peito e dizer assim: “Eu sou a habitação de Deus. Eu sou a morada de Deus!”.

Deus não habita em templo feito de tijolo. Deus não habita em casa feita de vidro. Deus não habita em templos suntuosos. Deus escolheu habitar em crianças, homens, mulheres, jovens e idosos e dizer: “Cada um deles é o Meu deleite e a Minha alegria. Cada uma dessas pessoas Me faz renovar o Meu amor por homens e mulheres todos os dias. Cada uma delas permite que Eu tenha um júbilo em Meus lábios”.

Porque nós, cada um de nós, fazemos parte da habitação e da alegria do Senhor! Imagina alguém que mora em uma casa onde existe contínua festa. Imagina alguém que mora em uma casa onde há alegria constante. A Palavra de Deus diz que esta casa tem um nome e nela está escrito o seu nome. Porque é em ti que o Senhor se alegra, é na sua vida que o coração dEle transborda, é no seu dia-a-dia que o Senhor acha prazeres e delícias em viver comigo e com você.

Sim: pobres, pecadores, falhos. Mas a alegria do coração de Deus! A habitação de Deus! O lugar onde Deus repousa os Seus olhos e descansa a Sua mão. A pessoa que se tornou a menina dos olhos, a delicada pupila, o amor do coração do Pai. É por isso que Deus tem muito ciúmes.

Tem ciúmes de mim /
O Seu amor é como um furacão /
E eu me rendo ao Vento de Sua Misericórdia.

Então de repente não vejo mais minhas aflições /
Eu só vejo a Glória /
E percebo quão maravilhoso Ele é /
E o quanto Ele me quer.

O, Ele me amou /
O, Ele me ama /
Ele me amou.

Me ama, Ele me ama /
Ele me ama /
Ele me ama.

Me ama, Ele me ama /
Ele me ama /
Ele me ama

No Evangelho de João está escrito: "Tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer" (João 15.15).

Jesus disse: “Eu chamei cada um de você de ‘meus amigos’, porque é isto que os amigos fazem – os amigos contam segredos uns para os outros, os amigos compartilham intimidade”. Em Cristo, o Pai está dizendo: “Eu poderia simplesmente ser o Seu Juiz. Escolher ser o Seu Salvador. Mas Eu escolhi mais do que isto, escolhi em Meu Filho Jesus que você seria Minha Noiva, escolhi que você seria o Meu altar, escolhi que você seria Meu filho e além de tudo, te chamo de Meu amigo”.

Sabe por quê? O que os amigos fazem? Compartilham segredos! O Senhor nos revela os Seus planos. Nos dá o Seu Santo Espírito. Conta os milagres que quer fazer em nossa vida. Nos enche de Graça e Misericórdia. Conta-nos sobre a vida futura e toda a Sua Misericórdia. Em troca, sabe o que Ele pede? Que você conte a sua dor, os seus erros, a sua miséria, o seu fracasso, o seu medo, a sua ansiedade.

Não parece uma amizade muito justa onde um conta somente coisas boas e o outro despeja um monte de problemas. Mas isto que o Deus que nos ama resolveu nos fazer. Ele resolveu ter um cuidado especial com nós, porque Ele sabe que somos a Sua Herança, que nós Somos a Sua descendência.


Somos a Sua Herança e Ele é o nosso Galardão /
Seu olhar de Graça nos atrai à Redenção /
Se a Graça é um oceano estamos nos afogando.

O Céu se une à terra com um beijo apaixonado /
Meu coração dispara em meu peito acelerado /
Não tenho tempo pra perder com ressentimento quando penso... que Ele

Me ama, Ele me ama /
Ele me ama /
Ele me ama.

Me ama, Ele me ama /
Ele me ama /
Ele me ama

Você tem tempo para perder com ressentimento, com mágoa, com picuinha, com coisas erradas? A Palavra de Deus diz: “Do alto estendeu o braço e me tomou; tirou-me das muitas águas. Livrou-me do meu inimigo forte e daqueles que me odiavam; pois eram mais poderosos do que eu. Surpreenderam-me eles no dia da minha calamidade, mas o Senhor foi o meu amparo. Trouxe-me para um lugar espaçoso; livrou-me, porque tinha prazer em mim” (Salmo 18.16-17).

Sabe porque Deus te livrou? Não porque você orou, ou porque você jejuou, ou mesmo porque você mereceu. Não. Quando alguém está prestes a perder algo precioso – uma aliança que cai no ralo do banheiro, um relógio que escorrega e cai embaixo do banco do carro. A nossa reação, quando esta joia fica em uma situação em que nós vamos perder-la, é imediata. Nós vamos lá e resgatamos esta joia, não porque a joia pediu, não porque o bem precioso clamou. Buscamos até a menor das notas de dinheiro caído no chão, não porque ele está gritando “me socorre”: mas porque ele é precioso para nós.

Da mesma maneira a Palavra de Deus está nos ensinando: “Deus me resgata e resgata a sua alma e a sua vida, porque Ele tem prazer em você. E Deus não vai dividir a alegria dEle”.
Assim como o Noivo encontra uma Noiva, o Esposo encontra a Esposa (e este Esposo não quer dividir a Esposa com nenhum outro homem, e esta a Esposa não quer dividir o Esposo com nenhuma outra mulher) assim o Senhor jamais vai me dividir ou vai dividir você. Nunca o Senhor irá nos dividir com o mundo, com o pecado, com a solidão, com a morte, com a enfermidade, com a depressão, com a angústia, com a tristeza infinita! Porque você é a alegria dEle, você é o prazer da existência de Deus. Deus não divide esse prazer e satisfação que Ele têm com mais ninguém!


A Palavra de Deus diz também: "Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos. Pois não contenderei para sempre, nem me indignarei continuamente...Como fruto dos seus lábios criei a paz, paz para os que estão longe...e eu o sararei" (Isaías 57-15-19).

Deus habita no céu em uma luz inacessível, aonde não há trevas e nem variação de sombras. Porém este Deus que habita no alto e sublime lugar, escolhe também habitar com quem está contrito, quebrantando, moído. Escolhe morar com todos os que estão abatidos, que estão tão sobrecarregados que acham que não vão conseguir vencer o dia de amanhã. Deus escolhe morar com aqueles que são humildes de espírito e coração. Aqueles que vivem em uma situação tal que mais ninguém dá valor pela existência dele.

Deus não te escolheu pelas roupas que você usa, pelo quanto você ganha, nem pela casa que você mora ou pelo carro que você anda. Deus tem prazer em buscar os enfermos. Jesus disse que quem precisa de médico é quem está doente.

Igreja e os braços do Senhor não é lugar para gente forte, não é lugar para gente que está de pé. Os braços do Senhor é lugar para gente abatida, quebrantada, contrita, gente ferida de espírito. Gente que não tem mais ninguém que possa ajudá-la, gente que não pode contar com a força da carne, porque vive na enfermidade. Gente que não pode contar com a ajuda dos poderosos, porque as pessoas que têm dinheiro não vão lhe ajudar. Gente que não pode contar com o Governo, ou com os auxílios que o Governo dá, pois está sendo injustiçada. Para estes os olhos do Senhor se move, para estes é atraído o coração do Senhor Jesus.

É um recado poderoso para nossa geração: “Não vou habitar em uma celebridade de TV, não vou habitar num modelo ou numa modelo, em um homem ou mulher que o mundo admire pela sua aparência física. Não vou procurar alguém que tem uma roupa para destacar, as jóias mais caras ou o celular da última moda.” O Senhor olha para aquelas pessoas que sentem que não tem mais ninguém nesta vida, não tem mais ninguém ao lado delas. Pessoas que estão tão quebrantadas e cansadas que somente a presença de Deus permite que elas continuem de pé.

Você não é a casa de veraneio a qual Ele visita uma vez por ano, ou uma vez a cada seis meses e nem mesmo uma vez por culto e vai embora. Você é morada permanente de Deus. É onde Ele faz as Suas refeições, é onde Ele descansa o Seu olhar, é onde Ele tem prazer em ficar. Apocalipse 3.15 diz: “Eis que estou a porta e bato, se alguém ouvir e abrir a porta Eu vou entrar e Eu vou jantar com essa pessoa, Eu vou sentar na mesa da sua existência, e vou comer com satisfação tudo aquilo que o seu coração estiver disposto a me oferecer” (paráfrase Eliy Barbosa).

Jesus não vai pedir algo que você não tem. Se o que você tem são palavras simples. Se o que você tem é uma oração humilde. Se o que você tem é simplesmente algo iletrado, inculto, mas é genuíno: é isso que o Senhor recebe com carinho. O Senhor não quer palavras rebuscadas, não quer louvores exuberantes, não quer grandes corais, não quer celebridades gospel. O Senhor não quer pastores de TV, nem pastores de multidão.

O Senhor quer o quê? Homens, mulheres, jovens, crianças e idosos que todo dia dizem: “Senhor, vem cear. Vem se alimentar Senhor. Entra na minha vida. Deixe-me conhecer o Seu coração. Infelizmente Jesus, eu só tenho esta semana canseira, solidão, dor, coisas terríveis que jogaram sobre mim. Isto Lhe entrego, pois o Senhor me quebranta”.

“Lançando sobre Ele”. Ele pega tudo, é generoso. E devolve no lugar alimento sem fim da Sua bondade, misericórdia, graça, perdão, paciência. Ele sempre devolve algo que não podemos imaginar: nós trocamos todos os dias o lixo da nossa alma, por vestes caras. Pegamos tudo que não presta - o nosso pecado, o nosso pior - e Ele devolve o Seu melhor. O melhor para nós. Sabe por quê?

Porque o Salmo 18 diz que Ele tem prazer em mim! “Trouxe-me para um lugar espaçoso; livrou-me, porque tinha prazer em mim” (Salmo 18.19).


O Senhor Jesus bate na porta da sua existência neste momento. E bate. Ele bate e diz: “Não me deixe para fora, não me deixe longe do seu coração, é aí com você que Eu moro”. Ele bate à porta do seu coração nesta hora!

Quero que neste instante você abra a porta da sua alma e possa dizer: “Senhor Jesus, tu és bem-vindo. Tu és bem-vindo à minha humilde residência. Tu és bem-vindo à minha humilde casa. Tu és bem-vindo, Senhor.

E mesmo que eu não tenha o melhor para Te oferecer, eu Te ofereço tudo que há no meu viver, no meu ser. E entrego à Ti tudo que eu sou. Cada um dos meus medos, dos meus erros, dos meus fracassos, cada parte da minha solidão, cada coisa que tem tirado minha alegria, minha paz. Eu te dou tudo que sou neste instante. Pois eu sei que Tu vai transformar esse barraco, que é minha vida, na habitação do Sublime, na habitação do Criador do Universo. Porque eu sei que Tu vai transformar, Senhor, aquilo que é tão frágil e pequeno, em algo sobrenatural.

Sei que tu me amas, Senhor. Eu sei que tu me amas, Jesus. Eu sei que sou o Teu prazer. E nada me dá mais prazer que confessar que Tu me amas. Confessar que sou alvo do Teu amor”.

O, Ele me amou /
O, Ele me ama /
Ele me amou.

Ministração Pastor Eliy Barbosa na Igreja Cristã Plenitude sobre a música "How He Loves" de John Mark McMillan (Jesus Culture) na versão "Me Ama" de Ana Paula Valadão (Diante do Trono).
---

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Download de Livros

Eliy Barbosa em

Para Saber +

Igreja Plenitude do Poder de Deus

Igreja Plenitude do Poder de Deus
Ministério Pastor Eliy Barbosa